Connect with us

CIDADE

Localidade de Selin receberá projeto-piloto de estímulo ao turismo rural

LeoAW

Published

on

“O turista quer ter conhecimento, saber o que o interior pode oferecer, hoje o turismo precisa encantar o turista”. As palavras são do diretor de Turismo de Ibirama, Norberto Weinrich, o Neco, durante evento de apresentação do projeto Caminhos do Campo, realizado na última terça-feira, 9, no Salão de Atiradores Rio Selin, na localidade de Selin, em Ibirama.

A proposta, inovadora no município, foi construída pela Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) e tem como objetivo estimular o desenvolvimento de atividades turísticas no meio rural e agregar valor a produtos e serviços ofertados nas diversas propriedades.

A turismóloga da Amavi, Fabiana Dickmann, explica que a intenção é criar um projeto-piloto em Ibirama, que iniciará pela comunidade de Selin. “Nossa ideia é levar o projeto para toda Ibirama, mas, precisamos ter um modelo, uma referência, para facilitar nosso trabalho de convencimento”, destacou.

E foi por isso, que os participantes da reunião, puderam acompanhar depoimentos de empreendedores do ramo do turismo da cidade vizinha, Presidente Getúlio, onde o projeto Caminhos do Campo foi implementado.

O diretor de Turismo da Prefeitura de Presidente Getúlio, Amadeu Gonçalves, citou o exemplo de uma propriedade rural, mantida pela agricultura familiar e produção de leite, onde os proprietários conseguiram agregar valor aos seus produtos e, consequentemente, ampliar o lucro na comercialização. “Hoje, esta família vende o que resta do produto para empresas que industrializam o leite, pois grande parte é usado na produção de queijos e derivados, produtos com valor agregado que acabam ampliando a geração de renda”, destacou.

Para participar do projeto, o proprietário não precisa realizar investimentos significativos, mas, implementar adequações simples, conforme regras estipuladas por uma cartilha de orientações direcionada aos interessados.

Segundo Fabiana, as principais adequações são relacionadas às normas de Vigilância Sanitária, que exigem adequações relativas aos sanitários e espaços de manipulação e comercialização de produtos alimentícios. “São regras específicas para o Projeto Caminhos do Campo, geralmente, são questões organizacionais, muito pontuais, que não exigem grandes investimentos”, destacou a turismóloga.

A inclusão no projeto também exige placa de identificação, conforme modelo estabelecido e selo do programa, colado em local visível, que identifica a qualidade do estabelecimento e dos serviços prestados.

Outros cases de sucesso

Malcon Mödinger, proprietário de um camping e pousada em Presidente Getúlio, lembrou do trabalho realizado pela vó na propriedade, que preparava as instalações para receber visitantes, negócio que não prosperou devido a falta de suporte e orientações para empreender. Mas, o neto não desanimou, e a partir do projeto Caminhos do Campo resolveu investir na infraestrutura do lugar. “A localidade de Ribeirão Urú é a comunidade mais alemã de Presidente Getúlio. Em nossa propriedade comercializamos produtos produzidos ali, pelos nossos vizinhos. O que existe no interior, são coisas pequenas pra gente, mas muito importantes para os turistas”, comemorou.

Outro empreendedor do ramo do turismo, Gilmar Ludwig, garantiu que o sucesso do projeto alcança até o exterior. “O mundo de cada um gira num sentido e o turismo nos faz ter mais conhecimento, saindo deste sentido único. Recebemos alemães e suíços que vieram conhecer o projeto”, destacou. Ele sugere também que as culturas agrícolas e pecuária deve ser mantida, porém, deve-se agregar valor a estes produtos.

Fabiana destaca que os proprietários de imóveis rurais interessados em fazer parte do projeto devem entrar em contato com o Departamento de Turismo de Ibirama para o agendamento de visitas. “Nós vamos auxiliar na organização da propriedade, na capacitação dos prestadores de serviço e em diversas outras orientações. Mas, é importante deixar claro que a execução do projeto é de responsabilidade de cada interessado, que auxiliará no desenvolvimento local e regional”, explicou.

O Programa foi elaborado de forma participativa, a partir da realidade da Região turística Caminhos do Alto Vale, ouvindo os agricultores que desenvolvem ou têm perfil para desenvolver a atividade do turismo, especialista em Vigilância Sanitária, especialista em Turismo, especialista em extensão rural, cooperativa de crédito, universidade, entre outro, sempre respeitando a realidade local.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ibirama
Texto: Rafael Beling – Jornalista SC 03532-JP

Fotos: Mayara Passold

CIDADE

Entrevista com Neco Weinrich, Wandertag acontece neste domingo em Ibirama

LeoAW

Published

on

By

Repórter: Léo AW

 

Continuar lendo

CATEGORIAS

MAIS LIDAS